David Ganc - Português
Flautista, saxofonista e arranjador

Projetos

Noturno - David Ganc interpreta a música de câmara de Nivaldo Ornelas

Capa CD Noturno

Em seu quinto CD David Ganc presta uma homenagem ao compositor Nivaldo Ornelas e apresenta uma parcela não tão conhecida de sua obra, sua música erudita. O disco cobre a produção de Ornelas de 1980 a 2014.

No repertório, a inédita “Suíte Brasil/Holanda” e a primeira peça erudita de Ornelas, que dá título ao disco, “Noturno para flauta e piano”, dedicada a David Ganc

Em todas as faixas, Ganc é acompanhado pela pianista Maria Teresa Madeira. O disco também conta com as luxuosas participações de Zeca Assumpção (contrabaixo acústico), Mingo Araújo (percussão) e Iura Ranevsky (violoncelo), cada um em uma faixa.

O texto de apresentação do livreto foi escrito por Egberto Gismonti e as fotos e as pinturas do CD foram feitas pelo multiartista Nando Chagas. O projeto gráfico é assinado por Luciane Nardi.

O CD Noturno está disponibilizado em todas as plataformas digitais, onde poderão ser adquiridas faixas individuais ou o CD na íntegra. O CD físico tem distribuição da Mills Records www.millsrecords.com.br e pode ser adquirido no site http://distribo.lojaintegrada.com.br/

 

Ficha técnica:

David Ganc - Flauta, Flauta em sol e saxofones (alto / tenor) - direção musical

Maria Teresa Madeira – piano

 

Downloads:

Fotos para imprensa (300DPI)

Press Release Português

 


Choro Duetos – Pixinguinha e Benedito Lacerda, Vol. 2

Coordenação de Mário Sève e David Ganc

Choro Duetos Vol. 1 Pixinguinha e Benedito Lacerda Coordenação de Mário Sève e David Ganc

Este livro/CD vem preencher uma lacuna histórica: pela primeira vez os contrapontos criados pelo sax tenor de Pixinguinha foram transcritos e organizados com a melodia gravada pela flauta de Benedito Lacerda. O trabalho foi elaborado a partir das antológicas gravações realizadas pela dupla.

Neste segundo volume foram selecionadas 12 composições, incluindo obras de outros autores, além de Pixinguinha e Benedito Lacerda, gravadas em versão integral e em versão sem a flauta (melodia) e sem o sax tenor (contraponto).
Além de David Ganc (flauta e piccolo) e Mário Sève (sax tenor), participaram do Cd Márcio Almeida (cavaquinho e banjo), Rogério Souza (violão 7 cordas) e Celsinho Silva (percussão). 

Este livro com partituras em C, Bb e Eb é indicado para todos os instrumentos.



Downloads:


Nota dos AutoresChoro duetos – Pixinguinha e Benedito Lacerda vem preencher uma lacuna histórica: pela primeira vez, os contrapontos criados pelo sax tenor de Pixinguinha foram transcritos e organizados juntamente com a melodia gravada pela flauta de Benedito Lacerda para serem estudados e praticados em diversas formações instrumentais.O trabalho foi elaborado a partir da audição das antológicas gravações que a dupla realizou nos anos 1940.Neste segundo volume foram selecionadas 12 músicas gravadas em disco ou apenas executadas pelo duo em programas de rádio. Entre elas, estão incluídas obras de outros autores, além daquelas de autoria de Pixinguinha e Benedito Lacerda.


Livro de partiturasAs músicas estão dispostas com a melodia na página à esquerda e o contraponto na página à direita para que dois músicos possam, juntos, ler as duas vozes.Escrevemos inicialmente as partituras da flauta (em C, a ser executada uma oitava acima) e do sax tenor (em Bb, soando naturalmente uma oitava abaixo); assim, elas se tornam as referências para todas as transposições realizadas.Elas foram ordenadas ainda em três versões, cada qual com 12 músicas e respectivos contrapontos e melodias.

A primeira versão (no corpo do livro) é em C, para instrumentos não transpositores, com melodia na clave de Sol e contraponto na clave de Fá.

As outras duas versões, em Bb e Eb anexas,  são para os instrumentos transpositores.

Nas partituras em Eb,e no contraponto em C foram feitas adaptações de oitavas, ou algumas poucas trocas de notas em relação às melodias originais, devido à diferente tessitura dos instrumentos ao utilizar este livro.

Uma grande variação de instrumentos musicais pode usufruir deste trabalho. Além da flauta, do bandolim, violino, piano, acordeão e oboé (instrumentos em C que leem na clave de Sol) podem ser utilizados o violoncelo, o piano, o contrabaixo, o trombone e o fagote (em C na clave de Fá), o sax tenor, o sax soprano, a clarineta, o clarone e o trompete (em Bb), o sax alto e o sax barítono (em Eb).

Assim, as músicas podem ser tocadas com as seguintes sugestões de duos: flauta e sax tenor; sax soprano e sax tenor; violino e violoncelo; trompete e trombone; bandolim e violão; clarineta e clarone; oboé e fagote; acordeão e sax barítono; piano e baixo; e ainda outras combinações possíveis, já que melodia e contraponto estão disponíveis para todos os instrumentos. Deve-se lembrar sempre que o duo original é o de flauta (oitava acima) e sax tenor, que soam com diferença de uma a duas oitavas. Portanto, dentro do possível, as outras formações devem respeitar essa relação.Importante ressaltar também, como é comum na linguagem do choro, que os intérpretes tocam a cada repetição de forma diferente, ornamentando e embelezando as frases melódicas. Ao vivo, Pixinguinha sempre improvisava novos contrapontos, mostrando toda sua genialidade.

Certos contrapontos, nas gravações da dupla, ficaram cristalizados. Optou-se, nas músicas selecionadas neste livro, pelas melhores versões de cada parte (A, B e C), às vezes fundindo-se frases tocadas nas diversas repetições.


CD play-a-longCom o CD, que acompanha o livro, você poderá se deleitar escutando ou praticando junto. As primeiras 12 músicas podem ser escutadas como um CD de áudio tradicional. As restantes são bases de violão, cavaquinho e percussão, sem flauta e sem sax tenor.Nas faixas 1 a 12, as músicas foram gravadas integralmente, com melodia e contraponto executados pelos autores David Ganc (flauta e piccolo) e Mário Sève (sax tenor), acompanhados de Rogério Souza (violão), Márcio Almeida (cavaquinho e banjo) e Celsinho Silva (percussão).A melodia (flauta) e o contraponto (sax tenor) foram interpretados da seguinte forma: nas primeiras vezes de cada parte (A, B e C) tocou-se fielmente a partitura e nas repetições utilizou-se uma forma mais livre, como habitualmente ocorre no choro.Observe ainda que, se você posicionar o pan de seu sistema de som completamente para o lado direito, ouvirá a flauta e a base sem o sax, podendo praticar o contraponto. Se fizer o inverso, você ouvirá o sax e a base, sem a flauta, podendo praticar a melodia.

Na faixa 13 está gravada a nota Lá 440 Hz, quatro vezes, para você afinar seu instrumento.Nas faixas 14 a 27, as mesmas músicas das faixas 1 a 12 estão registradas apenas com a base de violão, de pandeiro e de cavaquinho. Assim, você poderá praticar com o grupo, individualmente ou em duo, fazendo a melodia ou o contraponto. Repare que, antes de cada música, escuta-se a contagem de dois compassos e, posteriormente, três tempos (nos temas com anacrusa) ou quatro tempos (sem anacrusa).

As faixas 26 e 27, respectivamente, “Aguenta Seu Fulgêncio” e “O gato e o canário” - incluídas como faixas bônus - foram gravadas, para fins de estudo, com andamento mais lento.Nas músicas “André de sapato novo” (faixas 2 e 15) e “Atraente” (faixas 3 e 16), compassos de ossia indicam a maneira como as fermatas, cesuras e rittardandos foram executados nas bases gravadas.

Após tocar as melodias e os contrapontos do livro, comece a praticar seu improviso e a criar suas linhas melódicas. Para isso, a harmonia está escrita em todas as partituras. Nos compassos sem cifras deve ser repetido o acorde do compasso anterior.

Observe que no canto esquerdo superior de cada partitura estão anotadas as transposições (C, Bb ou Eb), os números das faixas correspondentes do CD (integral e base) e a referência de andamento (semínima =).Assim como nós, você vai ficar maravilhado por desvendar o pensamento musical de Pixinguinha e de Benedito Lacerda, desfrutar suas músicas, seus arranjos e todas as possibilidades deste livro/CD.

David Ganc e Mário Sève


Choro Duetos – Pixinguinha e Benedito Lacerda, Vol. 1

Coordenação de Mário Sève e David Ganc

Choro Duetos Vol. 1 Pixinguinha e Benedito Lacerda Coordenação de Mário Sève e David Ganc

Este livro/CD vem preencher uma lacuna histórica: pela primeira vez os contrapontos criados pelo sax tenor de Pixinguinha foram transcritos e organizados com a melodia gravada pela flauta de Benedito Lacerda. O trabalho foi elaborado a partir das antológicas gravações realizadas pela dupla.

Neste primeiro volume foram selecionadas 12 composições de Pixinguinha e Benedito Lacerda. As doze faixas estão em versão integral e em versão sem a flauta (melodia) e sem o sax tenor (contraponto).

Além de David Ganc (flauta) e Mário Sève (sax tenor), participaram do Cd Márcio Almeida (cavaquinho), Rogério Souza (violão 7 cordas) e Celsinho Silva (percussão).

Este livro com partituras em C, Bb e Eb é indicado para todos os instrumentos.



Downloads:


Nota dos Autores
Choro Duetos Vol. 1 Pixinguinha e Benedito Lacerda, este livro/CD, vem preencher uma lacuna histórica.Pela primeira vez os contrapontos criados pelo sax tenor de Pixinguinha foram transcritos e organizados junto à melodia gravada pela flauta de Benedito Lacerda, para serem estudados e praticados em diversas formações instrumentais.O trabalho foi elaborado a partir da audição das antológicas gravações que a dupla realizou nos anos 40.Neste primeiro volume selecionou-se 12 músicas, apenas parcerias de Pixinguinha e Benedito Lacerda, já que eles gravaram também composições de outros autores, a serem publicadas posteriormente em outros dois volumes.


Livro de partituras
As músicas estão dispostas no livro com a melodia na página à esquerda e o contraponto na página à direita, para que dois músicos possam ler juntos as duas vozes.Foram escritas por nós, inicialmente, as partituras da flauta (em C, a ser executada uma oitava acima) e do sax tenor (em Bb, soando naturalmente uma oitava abaixo), tornando-se estas as referências para todas as transposições realizadas.No livro, elas foram ordenadas em três versões, cada qual com 12 músicas e respectivos melodias e contrapontos.A primeira versão (no corpo do livro) é em C, para instrumentos não transpositores, com melodia na clave de Sol e contraponto na clave de Fá.As outras duas versões, em Bb e Eb, em anexo, são para os instrumentos transpositores.Nas partituras em Eb e no contraponto em C foram feitas adaptações de oitavas, ou algumas poucas trocas de notas em relação às melodias originais, devido à diferente tessitura dos instrumentos a utilizarem este livro.Uma enorme gama de variações instrumentais pode usufruir deste trabalho, tais como: flauta, bandolim, violino, piano, acordeão e oboé (instrumentos em C que lêem na clave de sol); violoncelo, piano, contrabaixo, trombone e fagote (em C na clave de Fá); sax tenor, sax soprano, clarineta, clarone e trompete (em Bb); sax alto e sax barítono (em Eb).Desta forma, as músicas podem ser tocadas com as seguintes sugestões de duos: flauta e sax tenor; sax soprano e sax tenor;  violino e violoncelo;  trompete e trombone;  bandolim e violão;  clarineta e clarone;  oboé e fagote;  acordeão e sax barítono; piano e baixo; e ainda outras combinações possíveis, já que melodia e contraponto  estão disponíveis para todos os instrumentos. Deve-se lembrar sempre que o duo original é de flauta (oitava acima) e sax tenor e que soam com diferença de uma a duas oitavas. Portanto, dentro do possível, as outras formações devem respeitar essa relação.

Importante ressaltar também, como é comum na linguagem do choro, que os intérpretes tocam a cada repetição de forma diferente, ornamentando e embelezando as frases melódicas. Ao vivo, Pixinguinha sempre improvisava novos contrapontos, mostrando toda sua genialidade.

Nas gravações da dupla certos contrapontos ficaram cristalizados. Optou-se, nas músicas aqui selecionadas, pelas melhores versões de cada parte (A, B e C), às vezes fundindo frases tocadas nas diversas repetições. Assim sucedeu-se, com exceção do choro Um a zero, onde contraponto e melodia foram escritos por extenso, devido à sua importância e riqueza.


CD play-a-long
Com o CD, que acompanha o livro, você poderá se deleitar, escutando ou praticando junto.As primeiras 12 músicas podem ser escutadas como um CD áudio tradicional. As restantes são bases de violão, cavaquinho e percussão, sem flauta e sax tenor.Nas faixas 1 a 12, as músicas estão gravadas de forma integral, com melodia e contraponto, executadas por nós, David Ganc (flauta) e Mário Sève (sax tenor), acompanhados de Rogério Souza (violão), Márcio Almeida (cavaquinho) e Celsinho Silva (percussão).A melodia (flauta) e o contraponto (sax tenor) foram interpretados da seguinte forma: nas primeiras vezes de cada parte (A, B e C) tocou-se fielmente a partitura e nas repetições de forma um pouco mais livre, como é habitual no choro.Observe ainda que, se você colocar o pan de seu sistema de som todo para o lado direito, ouvirá a flauta e a base sem o sax, podendo praticar o contraponto. Se fizer o inverso,  ouvirá o sax e a base, sem a flauta, podendo praticar a melodia.
Na faixa 13, está gravada a nota Lá 440 Hz, 4 vezes, para você afinar seu instrumento.Nas faixas 14 a 25, as mesmas músicas das faixas de 1 a 12 estão registradas apenas com a base de violão, pandeiro e cavaquinho. Assim, você poderá praticar com o grupo, invidualmente ou em duo, fazendo a melodia ou o contraponto. Note que, antes de cada música, escuta-se a contagem de 2 compassos e, posteriormente, 3 tempos (nos temas com anacruza) ou 4 tempos (sem anacruza).

Após você tocar as melodias e os contrapontos do livro, comece a praticar seu improviso e a criar suas linhas melódicas. Para isso, a harmonia está escrita em todas as partituras. Nos compassos onde não há cifras deve ser repetido o acorde do compasso anterior.

Observe que no canto esquerdo superior de cada partitura estão anotadas as transposições (C, Bb ou Eb), os números das faixas correspondentes do CD (integral e base) e a referência de andamento (seminima =).

Como nós, você vai ficar maravilhado por desvendar o pensamento musical de Pixinguinha e Benedito Lacerda, desfrutar suas músicas, seus arranjos e todas as possibilidades deste livro/CD.

David Ganc e Mário Sève


MPB solos com cordas? Ganc / Ferragutti / Malta

MPB solos com cordas?

No projeto, “MPB solos com cordas? Ganc / Ferragutti / Malta”, idealizado por DAVID GANC, foram convidados dois grandes músicos – TONINHO FERRAGUTTI (acordeon) e CARLOS MALTA (saxofones), para se juntar ao flautista e realizar uma série de 3 concertos, tendo em comum, a sonoridade do quarteto de cordas como base, a música brasileira e a improvisação.

Os concertos são baseados nos cds gravados anteriormente por cada um dos solistas:

  • Carlos Malta e seu “Pixinguinha alma e corpo”, homenageando o mestre Pixinguinha, com seus arranjos originais, seus saxes e flautas.
  • Toninho Ferragutti e seu “Nem sol nem lua”, suas composições originais, seu acordeom brasileiro e os arranjos de Proveta, Edson Alves, Antonio Duran e Adail Fernandes.
  • E David Ganc com o CD “Interpreta Jobim”, indicado para o Premio TIM 2005, com seus arranjos para a maravilhosa obra de Tom Jobim.

Desta forma presta-se uma grande homenagem a dois dos mais importantes compositores brasileiros – TOM JOBIM E PIXINGUINHA – no ano em que completariam 80 e 110 anos de vida, respectivamente.

O elo de ligação desta sonoridade é o Quarteto de cordas Guerra Peixe: Ricardo Amado (violino), Rogério Rosa (violino), Eduardo Pereira (viola), e Ricardo Santoro (Violoncelo), todos solistas, spallas de orquestras do Rio de Janeiro e craques dos estúdios de gravação de MPB. O toque especial fica com o baixo acústico de Zeca Assumpção no show de Ferragutti, e a percussão brasileira de Mingo Araujo no show de Ganc, criando uma sonoridade singular, única.

E na inexistente fronteira de clássico e popular estes três solistas passeiam pelos arranjos, unindo o balanço da música brasileira à sofisticação da sonoridade do quarteto de cordas, com uma felicidade e liberdade infinita.



David Ganc

David Ganc, flautista, saxofonista e arranjador. Lançou 4 CDs solo - “Baladas Brasileiras” (Leblon Records) 1996, também lançado na Europa, pela gravadora francesa Buda Musique, “Caldo de Cana” (Kuarup Discos) 2000, “David Ganc & Quarteto de Cordas Guerra Peixe interpretam Tom Jobim” (Kuarup Discos) 2004. (indicado para o Prêmio TIM 2005) e com Mário Sève “Pixinguinha + Benedito” (Núcleo Contemporâneo) 2005. Tem extensa carreira como músico de estúdio gravando incontáveis discos de música instrumental e de cantores de MPB. Participou de três edições do Free Jazz Festival RJ e SP, e já tocou tocou em palcos de muitos países como EUA, França, Israel, Itália, Portugal, México, Uruguai,Suíça.



Carlos Malta

O multi-instrumentista dos sopros Carlos Malta,conhecido como “Escultor do Vento” é um músico completo ; auto-didata é compositor, orquestrador, band-líder e educador desenvolvendo um estilo totalmente original e criativo. A emoção e a intuição, são suas ferramentas mais constantes na arte de multiplicar os sons, podendo ser apreciados em seus múltiplos timbres : saxofones barítono, tenor, alto e soprano, nas flautas em sol, dó , baixo e flautim, nos instrumentos étnicos de bambu chineses, japoneses , indianos e brasileiros. Com dez anos de carreira solo, já gravou sete CDs, destacando entre eles suas bandas-criações Pife Muderno (Indicado para o Grammy Latino) e Coreto Urbano, os tributos à Elis Regina (Pimenta) e Pixinguinha (PixinguinhAlma e Corpo) que retratam com máxima fidelidade sua alma musical , sua criatividade e todo o seu toque original.



Toninho Ferragutti

Toninho Ferragutti é musico acordeonista, compositor e arranjador. Vem colaborando com diversos artistas em gravações de cds e em shows no Brasil e no exterior. Seu primeiro cd “Sanfonemas” foi indicado ao Grammy Latino 2001 – Categoria Musica Regional e seu mais recente trabalho Nem sol, nem Lua (biscoito fino) lhe rendeu muitas criticas elogiosas e esteve na lista de vários críticos como sendo um dos 10 melhores cds de música instrumental de 2006. Foi também indicado ao Premio Tim deste mesmo ano na categoria de melhor cd instrumental.



Contatos

Produção Executiva: Kryka Pujol
Contato: Kryka Pujol – (21) 2225-3346 / (21) 9615-9221
Email: Ana Cristina Pujol - krykapujol@yahoo.com.br

Downloads

Imprensa


David Ganc e Quarteto de Cordas Guerra Peixe

David Ganc e Quarteto de Cordas Guerra Peixe
Idealizado pelo flautista e saxofonista DAVID GANC, este CD/concerto indicado para o Prémio TIM 2005 na categoria Melhor Grupo Instrumental, homenageia nosso maior compositor de música popular, Antônio Carlos Jobim.

Com arranjos originais escritos por Ganc para a Flauta ou Sax como solista e a tradicional formação erudita do Quarteto de Cordas (1º Violino, 2º Violino, Viola e Violoncelo) que será executado pelo renomado Quarteto Guerra-Peixe, mais a percussão de Mingo Araújo, funde a sonoridade erudita com o balanço da música popular.

Downloads
Fotos para imprensa (300DPI)
Press Release
Mapa de Palco


Pixinguinha + Benedito - Mário Sève + David Ganc

Pixinguinha + Benedito - Mário Sève + David Ganc
David Ganc e Mário Sève, disputados flautistas e saxofonistas com sólida base acadêmica, mostram no palco o repertório do CD “Pixinguinha+Benedito”. O CD reedita a parceria de Benedito Lacerda e Pixinguinha, o dueto instrumental mais importante da música brasileira. Com inéditas. Novos arranjos. Flauta e sax. Alternância nos instrumentos. Melodia e contraponto. Pixinguinha & Benedito. Mário Sève & David Ganc.

Já era tempo de rever a dupla que criou uma marca, uma linguagem que perdura até hoje. A arte do contraponto brasileiro, que teve seu ápice com o mestre Pixinguinha, foi então registrada em disco de 14 músicas, inspiradas nas gravações da década de 40. Duas delas são inéditas, saídas do baú da família: o baião Acorda Garota e o frevo Água Morna.

Downloads
Fotos para imprensa (300DPI)
Press Release
Mapa de Palco


Duo Ganc Adour

Duo Ganc Adour
David Ganc (Flauta) e Fabio Adour (violão) tocam juntos no Quinteto Tim Rescala desde 1998 e resolveram unir a flauta e o violão para tocar um repertório na fronteira da música erudita e da música popular. Seja na escolha dos compositores (Piazzola e Gnatalli), seja nos arranjos escritos pelos músicos para o Duo, o virtuosismo erudito e a improvisação popular pode ser sentida durante todo o concerto.

O Duo estreou em Julho de 2005 no 37º Festival de Diamantina na Capela Imperial do Amparo e em 2006 foi selecionado pela Funarte para os concertos didáticos realizados no Museu Imperial de Petrópolis

Downloads
Fotos para imprensa (300DPI)
Press Release


David Ganc Quarteto

David Ganc Quarteto
David Ganc reuniu este quarteto em 2001 para o lançamento de seu CD Caldo de Cana em Belo Horizonte e deste então tem se apresentado com a mesma formação em vários teatros do Brasil, incluindo o SESC Paulista onde foi gravado o Instrumental SESC Brasil David Ganc para a TVS.

Além do repertório dos CDs gravados por David, o quarteto também apresenta no palco composições originais, clássicos da música brasileira com novos arranjos, sempre usando a improvisação com uma linguagem bem brasileira.

Downloads
Fotos para imprensa (300DPI)
Press Release
Mapa de Palco


Concertos Didáticos

Concertos Didáticos
O Projeto “Clássicos: eu não sabia que sabia…” visa apresentar a música de concerto de forma acessível e prazerosa a pessoas de todas as faixas etárias.

Downloads
Fotos para imprensa (300DPI)
Press Release