David Ganc - Português
Flautista, saxofonista e arranjador

Choro Duetos – Pixinguinha e Benedito Lacerda, Vol. 2

Coordenação de Mário Sève e David Ganc

Choro Duetos Vol. 1 Pixinguinha e Benedito Lacerda Coordenação de Mário Sève e David Ganc

Este livro/CD vem preencher uma lacuna histórica: pela primeira vez os contrapontos criados pelo sax tenor de Pixinguinha foram transcritos e organizados com a melodia gravada pela flauta de Benedito Lacerda. O trabalho foi elaborado a partir das antológicas gravações realizadas pela dupla.

Neste segundo volume foram selecionadas 12 composições, incluindo obras de outros autores, além de Pixinguinha e Benedito Lacerda, gravadas em versão integral e em versão sem a flauta (melodia) e sem o sax tenor (contraponto).
Além de David Ganc (flauta e piccolo) e Mário Sève (sax tenor), participaram do Cd Márcio Almeida (cavaquinho e banjo), Rogério Souza (violão 7 cordas) e Celsinho Silva (percussão). 

Este livro com partituras em C, Bb e Eb é indicado para todos os instrumentos.



Downloads:


Nota dos AutoresChoro duetos – Pixinguinha e Benedito Lacerda vem preencher uma lacuna histórica: pela primeira vez, os contrapontos criados pelo sax tenor de Pixinguinha foram transcritos e organizados juntamente com a melodia gravada pela flauta de Benedito Lacerda para serem estudados e praticados em diversas formações instrumentais.O trabalho foi elaborado a partir da audição das antológicas gravações que a dupla realizou nos anos 1940.Neste segundo volume foram selecionadas 12 músicas gravadas em disco ou apenas executadas pelo duo em programas de rádio. Entre elas, estão incluídas obras de outros autores, além daquelas de autoria de Pixinguinha e Benedito Lacerda.


Livro de partiturasAs músicas estão dispostas com a melodia na página à esquerda e o contraponto na página à direita para que dois músicos possam, juntos, ler as duas vozes.Escrevemos inicialmente as partituras da flauta (em C, a ser executada uma oitava acima) e do sax tenor (em Bb, soando naturalmente uma oitava abaixo); assim, elas se tornam as referências para todas as transposições realizadas.Elas foram ordenadas ainda em três versões, cada qual com 12 músicas e respectivos contrapontos e melodias.

A primeira versão (no corpo do livro) é em C, para instrumentos não transpositores, com melodia na clave de Sol e contraponto na clave de Fá.

As outras duas versões, em Bb e Eb anexas,  são para os instrumentos transpositores.

Nas partituras em Eb,e no contraponto em C foram feitas adaptações de oitavas, ou algumas poucas trocas de notas em relação às melodias originais, devido à diferente tessitura dos instrumentos ao utilizar este livro.

Uma grande variação de instrumentos musicais pode usufruir deste trabalho. Além da flauta, do bandolim, violino, piano, acordeão e oboé (instrumentos em C que leem na clave de Sol) podem ser utilizados o violoncelo, o piano, o contrabaixo, o trombone e o fagote (em C na clave de Fá), o sax tenor, o sax soprano, a clarineta, o clarone e o trompete (em Bb), o sax alto e o sax barítono (em Eb).

Assim, as músicas podem ser tocadas com as seguintes sugestões de duos: flauta e sax tenor; sax soprano e sax tenor; violino e violoncelo; trompete e trombone; bandolim e violão; clarineta e clarone; oboé e fagote; acordeão e sax barítono; piano e baixo; e ainda outras combinações possíveis, já que melodia e contraponto estão disponíveis para todos os instrumentos. Deve-se lembrar sempre que o duo original é o de flauta (oitava acima) e sax tenor, que soam com diferença de uma a duas oitavas. Portanto, dentro do possível, as outras formações devem respeitar essa relação.Importante ressaltar também, como é comum na linguagem do choro, que os intérpretes tocam a cada repetição de forma diferente, ornamentando e embelezando as frases melódicas. Ao vivo, Pixinguinha sempre improvisava novos contrapontos, mostrando toda sua genialidade.

Certos contrapontos, nas gravações da dupla, ficaram cristalizados. Optou-se, nas músicas selecionadas neste livro, pelas melhores versões de cada parte (A, B e C), às vezes fundindo-se frases tocadas nas diversas repetições.


CD play-a-longCom o CD, que acompanha o livro, você poderá se deleitar escutando ou praticando junto. As primeiras 12 músicas podem ser escutadas como um CD de áudio tradicional. As restantes são bases de violão, cavaquinho e percussão, sem flauta e sem sax tenor.Nas faixas 1 a 12, as músicas foram gravadas integralmente, com melodia e contraponto executados pelos autores David Ganc (flauta e piccolo) e Mário Sève (sax tenor), acompanhados de Rogério Souza (violão), Márcio Almeida (cavaquinho e banjo) e Celsinho Silva (percussão).A melodia (flauta) e o contraponto (sax tenor) foram interpretados da seguinte forma: nas primeiras vezes de cada parte (A, B e C) tocou-se fielmente a partitura e nas repetições utilizou-se uma forma mais livre, como habitualmente ocorre no choro.Observe ainda que, se você posicionar o pan de seu sistema de som completamente para o lado direito, ouvirá a flauta e a base sem o sax, podendo praticar o contraponto. Se fizer o inverso, você ouvirá o sax e a base, sem a flauta, podendo praticar a melodia.

Na faixa 13 está gravada a nota Lá 440 Hz, quatro vezes, para você afinar seu instrumento.Nas faixas 14 a 27, as mesmas músicas das faixas 1 a 12 estão registradas apenas com a base de violão, de pandeiro e de cavaquinho. Assim, você poderá praticar com o grupo, individualmente ou em duo, fazendo a melodia ou o contraponto. Repare que, antes de cada música, escuta-se a contagem de dois compassos e, posteriormente, três tempos (nos temas com anacrusa) ou quatro tempos (sem anacrusa).

As faixas 26 e 27, respectivamente, “Aguenta Seu Fulgêncio” e “O gato e o canário” - incluídas como faixas bônus - foram gravadas, para fins de estudo, com andamento mais lento.Nas músicas “André de sapato novo” (faixas 2 e 15) e “Atraente” (faixas 3 e 16), compassos de ossia indicam a maneira como as fermatas, cesuras e rittardandos foram executados nas bases gravadas.

Após tocar as melodias e os contrapontos do livro, comece a praticar seu improviso e a criar suas linhas melódicas. Para isso, a harmonia está escrita em todas as partituras. Nos compassos sem cifras deve ser repetido o acorde do compasso anterior.

Observe que no canto esquerdo superior de cada partitura estão anotadas as transposições (C, Bb ou Eb), os números das faixas correspondentes do CD (integral e base) e a referência de andamento (semínima =).Assim como nós, você vai ficar maravilhado por desvendar o pensamento musical de Pixinguinha e de Benedito Lacerda, desfrutar suas músicas, seus arranjos e todas as possibilidades deste livro/CD.

David Ganc e Mário Sève